Com base no comportamento da produção leiteira de búfalas Murrah das fazendas Paineiras da Ingaí (SP-Brasil) e Laguna (CE-Brasil), entre 1990 e 1999, considerando-se apenas as lactações com até 330 dias de duração, estimou-se, por regressão a equação que expressa o % acumulado de produção em função do numero de dias em lactação.

% Produção = (0,575 x dias) – (0,0008 x (dias^2) ) – 1,99

O modelo mostrou alta correlação (r= 0,99) e baixo desvio padrão (s=2,03) e, os dados observados estão representados no gráfico abaixo.

A partir da equação, podemos elaborar a tabela abaixo que expressa a produção acumulada em relação à duração da lactação:

Conforme se observa na tabela em torno de 50-60 dias de lactação, as búfalas produzem cerca de 25 a 30% de todo o leite da lactação. Destaque-se que, neste período, usualmente os animais apresentam um balanço nutricional negativo onde a capacidade de ingestão diária de matéria seca se encontra reduzida.

Por outro lado, em torno de 105 dias, cerca de 50% do leite total da lactação já foi produzido, em outras palavras, aproximadamente nos primeiros 3-4 meses de lactação será produzida metade da produção. Daí a importância nutricional ser mais acentuada nas fases iniciais da lactação.

Outra função interessante da utilização desta curva, apesar de relativa ao se analisar casos individuais, seria o fato de nos permitir, conhecendo a produção acumulada de uma lactação em curso após certo número de dias, projetar a produção total estimada total nessa lactação. Obviamente se a duração for muito superior ou inferior ao intervalo adotado (até 330 dias), as distorções serão maiores em relação à produção real. O desvio padrão observado indica que ao projetarmos uma produção a partir a equação acima, cerca de 95% das produções reais deverão se situar entre a produção obtida pela fórmula + ou – 4%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *